sábado, 19 de julho de 2014

Domingo XVI do Tempo Comum | ANO A - REFLEXÃO


    A liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum convida-nos a descobrir o Deus paciente e cheio de misericórdia, a quem não interessa a marginalização do pecador, mas a sua integração na comunidade do “Reino”; e convida-nos, sobretudo, a interiorizar essa “lógica” de Deus, deixando que ela marque o olhar que lançamos sobre o mundo e sobre os homens.

    A primeira leitura, Sab 12, 13.16-19 fala-nos de um Deus que, apesar da sua força e omnipotência, é indulgente e misericordioso para com os homens – mesmo quando eles praticam o mal. Agindo dessa forma, Deus convida os seus filhos a serem “humanos”, isto é, a terem um coração tão misericordioso e tão indulgente como o coração de Deus.

    O Evangelho, Mt 13, 24-43 garante a presença irreversível no mundo do “Reino de Deus”. Esse “Reino” não é um clube exclusivo de “bons” e de “santos”: nele todos os homens – bons e maus – encontram a possibilidade de crescer, de amadurecer as suas escolhas, de serem tocados pela graça, até ao momento final da opção definitiva.

    A segunda leitura, Rom 8, 26-27 sublinha, doutra forma, a bondade e a misericórdia de Deus. Afirma que o Espírito Santo – dom de Deus – vem em auxílio da nossa fragilidade, guiando-nos no caminho para a vida plena.

"Senhor, sois um Deus clemente e compassivo."

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Missa no Lar D. Pedro V - 21 de Junho de 2014


     Desde 2011 o nosso grupo tem sido convidado a animar várias Celebrações Eucarísticas no Lar D. Pedro V. Passados esses anos já lá fomos com todo o agrado 16 vezes.  Este ano de 2014 já fomos dar um pouco de nós 3 vezes, no mês de Janeiro, Março e Junho. 

    É sempre uma experiência muito agradável e cativante, pois vemos o quão interessados estão os idosos e os familiares lá presentes no que estamos a cantar e, também, no fim da Celebração, em saber mais acerca do nosso grupo. Somos sempre muito bem recebidos e ficamos sempre muito gratos pelo convite e pelas palavras do Capelão do Lar, o Pe. Alexandre Medeiros. Para nós é uma atividade em que damos, mas também recebemos muito amor. Ficamos sempre a aguardar uma próxima oportunidade para irmos animar as celebrações e transmitir a mensagem do amor e da alegria que é viver com e para Jesus Cristo. 


"Envelhecer é transmitir aos mais jovens os grandes valores adquiridos ao longo da vida."

terça-feira, 15 de julho de 2014

Hora Santa - 13 de Junho de 2014


"Graças e louvores se dêem a todo o momento ao Santíssimo Sacramento"


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Semeador do mês de Julho*


Já se encontra disponível o Jornal da nossa Paróquia “O Semeador” referente ao mês de JULHO* no nosso Blog ;D
Se pretender receber mensalmente o jornal paroquial em sua casa faça a sua solicitação junto da nossa Igreja Paroquial. 

Faça parte deste meio de evangelização e adquire já o seu exemplar.

domingo, 13 de julho de 2014

Domingo XV do Tempo Comum | ANO A - REFLEXÃO


    A liturgia do 15º Domingo do Tempo Comum convida-nos a tomar consciência da importância da Palavra de Deus e da centralidade que ela deve assumir na vida dos crentes.

    A primeira leitura, Is 55, 10-11 garante-nos que a Palavra de Deus é verdadeiramente fecunda e criadora de vida. Ela dá-nos esperança, indica-nos os caminhos que devemos percorrer e dá-nos o ânimo para intervirmos no mundo. É sempre eficaz e produz sempre efeito, embora não actue sempre de acordo com os nossos interesses e critérios.

    O Evangelho, Mt 13, 1-23 propõe-nos, em primeiro lugar, uma reflexão sobre a forma como acolhemos a Palavra e exorta-nos a ser uma “boa terra”, disponível para escutar as propostas de Jesus, para as acolher e para deixar que elas dêem abundantes frutos na nossa vida de cada dia. Garante-nos também que o “Reino” proposto por Jesus será uma realidade imparável, onde se manifestará em todo o seu esplendor e fecundidade a vida de Deus.

    A segunda leitura, Rom 8, 18-23 apresenta uma temática (a solidariedade entre o homem e o resto da criação) que, à primeira vista, não está relacionada com o tema deste domingo – a Palavra de Deus. Podemos, no entanto, dizer que a Palavra de Deus é que fornece os critérios para que o homem possa viver “segundo o Espírito” e para que ele possa construir o “novo céu e a nova terra” com que sonhamos.

"A semente caiu em boa terra e deu muito fruto."

sábado, 5 de julho de 2014

Reflexão sobre o XIV DOMINGO DO T.C.


    A liturgia deste domingo ensina-nos onde encontrar Deus. Garante-nos que Deus não se revela na arrogância, no orgulho, na prepotência, mas sim na simplicidade, na humildade, na pobreza, na pequenez.

   A primeira leitura, Zac 9, 9-10 apresenta-nos um enviado de Deus que vem ao encontro dos homens na pobreza, na humildade, na simplicidade; e é dessa forma que elimina os instrumentos de guerra e de morte e instaura a paz definitiva.

    No Evangelho, Mt 11, 25-30 Jesus louva o Pai porque a proposta de salvação que Deus faz aos homens (e que foi rejeitada pelos “sábios e inteligentes”) encontrou acolhimento no coração dos “pequeninos”. Os “grandes”, instalados no seu orgulho e auto-suficiência, não têm tempo nem disponibilidade para os desafios de Deus; mas os “pequenos”, na sua pobreza e simplicidade, estão sempre disponíveis para acolher a novidade libertadora de Deus.

    Na segunda leitura, Rom 8, 9.11-13, Paulo convida os crentes – comprometidos com Jesus desde o dia do baptismo – a viverem “segundo o Espírito” e não “segundo a carne”. A vida “segundo a carne” é a vida daqueles que se instalam no egoísmo, orgulho e autosuficiência; a vida “segundo o Espírito” é a vida daqueles que aceitam acolher as propostas de Deus. 

"Louvarei para sempre o vosso nome,
Senhor, meu Deus e meu Rei."

quinta-feira, 3 de julho de 2014

2º Bodo - 15 de Junho de 2014










"Espírito Santo vem sobre todos nós."

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Preparação dos Bodos 2014


    A preparação das Ceves e dos Carros de bois para os Bodos são sempre momentos muito bem passados, na companhia de todo o grupo, em que todos juntos trabalhamos, mas também partilhamos risos e muita alegria. São estes pequenos momentos que dão força e união ao grupo e que também nos fazem estar dentro das tradições da nossa Vila.











"Reviver o passado é caminhar em frente na Tradição!"